A intermediação de pagamentos é fundamental para o pleno funcionamento de um negócio, ainda mais levando em conta o crescimento do e-commerce e da digitalização financeira. Porém, nem sempre é fácil escolher a processadora. E é nesse ponto que muitas empresas acabam correndo riscos.

Nesse texto, vamos conferir algumas particularidades das processadoras de pagamentos, os custos de troca e como driblar esses custos.

O que levar em conta

Contratos com prestadoras de serviços financeiros são complexos. Em geral intermediadoras fazem acordos de longo prazo, evitando cancelamentos antecipados. Os preços variam conforme a quantidade e complexidade de serviços prestados e, o mais importante, cada uma utiliza um mecanismo sistêmico diferenciado.

Isso significa que, não conhecendo completamente o serviço, é possível ter dores de cabeça com pagamentos não recebidos, demora na confirmação de pagamentos e a própria dificuldade interna para operar o sistema e conferir se está funcionando corretamente para os clientes e a empresa.

Custo de troca

Por toda essa avaliação, é possível entender as dificuldades e custos de troca de processadora de pagamentos. É necessário quebrar um contrato, estudar bem o outro sistema e ainda dar tempo de a equipe entender como a nova processadora funciona.

Também há o risco de os clientes não se darem bem com a nova prestadora, no sentido de o sistema não funcionar adequadamente, causando ainda mais desgastes para a operação e sua marca como um todo. E agora, trocaria de serviço faltando oito meses para o fim do contrato?

Solução

Por entender a importância do teste antecipado para garantir o bom funcionamento da processadora de pagamentos, a WePayOut tem seu próprio ambiente de testes.

Você pode contratar os serviços da WePayOut, testar em sandbox para conferir se corresponde a suas expectativas. Além disso, ao contratar as soluções, você paga apenas pelo que usar e quando usar.

Algumas das funcionalidades que você pode testar são:

  • Cobrança por Pix e Boleto WePayOut
  • Split de pagamentos com gestão em subcarteiras;
  • Geração de link de pagamento;
  • Utilização de QR code para recebimento;
  • Painel para visualização dos pagamentos e saldos de conta

Você ainda poderá executar todas essas operações com a nova solução integrada ao Pix da WePayOut, o Pix Cobrança, que reúne todos esses benefícios em um só nas transações via Pix. Essa novidade será lançada em breve, primeiro com versão apenas para pagamentos nacionais e futuramente podendo ser utilizada em transações internacionais.

Conclusão

Com diversas intermediadoras de pagamento, é importante observar as condições de cada uma e qual se encaixa melhor às necessidades financeiras da sua empresa, incluindo formas de pagamento disponíveis e agilidade na confirmação dos pagamentos.

Se possível, o ideal é testar antes de contratar o sistema para conferir a forma de operação e a usabilidade.

A WePayOut tem um ambiente exclusivo de testes sandbox, com todas as soluções disponíveis como a cobrança split e qualificação dos dados bancários antes dos pagamentos a terceiros, que podem ser integrados ao Pix, confirmando pagamentos e recebimentos em segundos.

Confira nosso site e teste agora! Sem compromisso.