Já parou para pensar na representatividade feminina dentro do ecossistema de inovação no Brasil? O Female Founders Report 2021 nos convida a fazer isso, tendo como base os dados sobre empreendedorismo feminino e trazer para a discussão a desigualdade em termos de investimento nas startups fundadas por mulheres.

Essa disparidade foi tema até de matéria no Fantástico, em programa exibido no dia 07 de março de 2021, na qual foram ouvidas algumas das empreendedoras que representam o grupo de fundadoras de startup em solo brasileiro.

O Female Founders Report 2021 foi desenvolvido pelo Distrito (plataforma que promove transformação corporativa por meio da conexão entre Startups), em conjunto com a B2Mamy (aceleradora que conecta mães ao ecossistema de inovação) e a Endeavor (Organização sem fins lucrativos que visa apoiar empreendedores e acelerar o crescimento de empresas).

Dados alarmantes

O primeiro dado em destaque no report é a percentagem de startups fundadas apenas por mulheres (4,7%). As mulheres são minoria no grupo, mas menor ainda é a percentagem do aporte feito para essas empresas em 2020, que representa somente 0,04% do total aportado.

Além disso, apenas 29% das empresas no ecossistema de inovação contam com uma mulher na composição do quadro societário e esse número diminui quando falamos das scale-ups: só 21,4% é composta por mulheres como sócias.

Os benefícios da liderança feminina

Outra reflexão que é levantada é sobre as consequências da presença de mulheres como fundadoras, co-fundadoras ou sócias. O Female Founders Report 2021 cita um estudo feito pela Kauffman Fellows em 2019, que indicou que nas empresas com pelo menos uma fundadora mulher e uma c-level empregam 6 vezes mais mulheres que times compostos apenas por homens fundadores.

Porém, o número de startups compostas apenas por homens no quadro de fundadores é quase 20 vezes maior do que o das fundadas exclusivamente por mulheres. A disparidade vem diminuindo com o tempo, mas em passos curtos e sem evoluções expressivas.

A WePayOut faz parte da estatística

No setor de Fintechs, a discrepância chega a ser maior. Um exemplo disso são as empresas ligadas a serviços de câmbio e cartão, que foram fundadas única e exclusivamente por homens.

A WePayOut é uma fintech que ajuda a diminuir essa disparidade com uma founder que está à frente de Parcerias Estratégicas e Desenvolvimento de Negócios | CEO.

Com mais de 20 anos de experiência profissional e 10 anos no setor de pagamentos Cross Border, Fernanda Zago traz, além da expertise, a bandeira do empreendedorismo feminino para inspirar e promover mudanças no cenário. Sobre a importância de mais Female Founders em startups brasileiras e de maior representatividade de mulheres no setor de pagamentos crossborder, Fernanda fala:

“Ao vermos mais mulheres em cargos de liderança, sendo respeitadas pelos seus papéis à frente de empresas, fará com que outras estejam dispostas e encorajadas a enfrentar os desafios em indústrias com baixa representatividade feminina, como ocorre na indústria de pagamentos crossborder brasileira.

Grandes exemplos femininos, que atuam de maneira profissional, com foco e seriedade, ajudam todas nós mulheres a quebrar o teto de vidro e aproveitar nosso espaço para atuarmos onde quisermos.”

Mais do que promover igualdade, o aumento de mulheres no quadro societário permite que a visão feminina, prática, holística e que acredita na diversificação das equipes, fará com que novos caminhos sejam traçados.

O Female Founders Report 2021 traz muitas outras reflexões sobre o cenário, em parceria com sócias-fundadoras de startups de todo o Brasil. São quase 100 páginas deconteúdo rico e vale a pena conferir. Clique no link abaixo e faça o download da pesquisa pelo site da Distrito:

Baixar estudo